Prêmio Trajetórias , Depois de ter lista Preliminar Cancelada agora é rodeado de enganos e incertezas
11/06/2021 16:45 em Cultura

Diretor do Departamento de Fomento da Secretaria da Cultura do Estado do RS, Rafael Balle atribuiu problemas "questões técnicas" e confirmou que ainda haverá averiguações na Lista de Selecionados

 

Após o cancelamento do resultado preliminar do Prêmio Trajetórias Culturais, no dia 15 de maio de 2021, um cronograma com novas datas foi divulgado. A informação foi confirmada pelo diretor do Departamento de Fomento da Secretária da Cultura do Estado do RS, Rafael Balle, que atribuiu a suspensão da lista a uma "inconsistência no processo de seleção", identificada somente após a publicação dos nomes.

Realizado com recursos da Lei Aldir Blanc, o prêmio tem por objetivo reconhecer "a trajetória cultural de quem faz a cultura e melhora a vida da nossa sociedade, garantindo a memória, as tradições, a diversidade popular, a cultura viva e o desenvolvimento artístico cultural". Mas na primeira listagem de classificados, a organização foi alvo de críticas de parte de classe artística por deixar de fora artistas “expressivos” na cena local.  Como por exemplo o músico Nei Lisboa considerou que "deixar de fora nomes como o de Santiago, Frank Jorge, Luiz Carlos Borges, Luis Vagner, Tonho Crocco, Fughetti Luz — e o meu, sim — soa como uma ostensiva provocação, e de alguma forma como um sequestro da ideia fundadora da Lei Aldir Blanc, na autoria da Benedita da Silva".

- O diretor de fomento da Sedac lamenta a repercussão negativa, embora defenda que há critérios específicos no edital, e que isso não privilegia artistas com "carreira de sucesso". Além disso, pontua também a política abrangente de cotas do edital, que fica em 51%.

- Segundo Fabiana Menini, coordenadora do prêmio, a maior parte das denúncias é relativa a artistas que já haviam sido contemplados pela Lei Aldir Blanc em editais municipais, o que deixaria o candidato inapto a se inscrever. Agora, o Trocando Ideia cruzou os dados municipais e estaduais para excluir todos com esse perfil.

Apesar de toda essas alterações de datas e revisões de listas, na última lista após o prazo de recursos diversos artistas que já tinham sido contemplado tiveram sua desclassificação por nenhum motivo claro, em sua maioria alegando que os mesmo já tinham sido contemplado em outros editais municipais ou estaduais mas sem nenhuma comprovação consistente.

Esse também é o caso de Nathalia Pago integrante do Coletivo Poetas Vivos, que teve sua desclassificação pela incoerência do cruzamento das listagens.

- Nathalia afirma que o Instituto Trocando Ideia se utilizou de listas desatualizadas para o cruzamento de dados, desclassificando diversos artistas e fazedores de cultura de maneira errônea, Além desses casos o coletivo Mídia Di Vila já recebeu diversos contatos mencionando situações parecidas, essas situações acabam fragilizando o processo de editais e desconsiderando o repasse destes recursos que são de forma emergencial.

 

Um dos casos ocorreu com o Instituto Parrhesia que teve sua desclassificação por receber o benefício em outro edital, mas o mesmo tem documentos comprobatórios que não recebeu nenhum tipo de auxílio.

- Orlando Vitor Noal Neto: O candidato acima referido foi denunciado em 07/04/2021, pois seria um beneficiado em edital de LAB Municipal em Porto Alegre n os 0004/2020 e 0005/2020, na “área HIP-HOP” e “requisito e critério: Premiação de MCS, identificados os proponentes como Pessoa Física (CPF)”. Contudo, sua condição era de 7º colocação, ou seja, o 2º suplente; Todavia, durante a análise da denúncia concluiu-se que o candidato incorreu em outra irregularidade, que ocasionou sua desclassificação na lista de resultado final publicada em 02/06/2021, contudo, por equívoco formal, manteve-se na coluna “Item do Pág. 6 de 10 Edital para Desclassificação” a tipificação original da denúncia (6.1, alínea "f"), ao invés da correta tipificação determinada pela Comissão Julgadora do Edital (Itens 4.2; 12.4; 12.5). Pois bem, a irregularidade do candidato consistiu na indicação de segmento principal estranho à trajetória cultural relatada no ato da inscrição (7ª Errata do Edital) e conforme determinação aprovada na Reunião Extraordinária da Comissão Julgadora Editais Chamadas Públicas SEDAC, ocorrida em 15/04/2021 - 16:00h, promovida pela diretoria de Assessoria Jurídica da SEDAC, que se reproduz: “se o segmento não for o correto, a pessoa será desclassificada”.

 

Assim como os casos acima citados ainda tem diversos artistas que tem diversos questionamentos sobre a referida premiação, a pergunta que fica, Quando será sanado essas questões “Será que serão?” e se a verdadeira trajetória dos artistas que concorrem o edital será levada em consideração tendo em vista que é um recurso emergencial.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!